Rui Malheiro: "A minha referência é o António Tadeia" (o Gabriel Alves não perde por muito)

Manuel Fernandes: "Rui Vitória devia ter vergonha"
12/03/2017
No Rio Ave foram todos meninas
13/03/2017

Rui Malheiro: "A minha referência é o António Tadeia" (o Gabriel Alves não perde por muito)

malha
Rui Malheiro já reagiu ao texto de BnA sobre o ‘comparativo’ com Luís Freitas Lobo (estão convidados os dois para um jogo de matraquilhos ou pingolim nas festas do Senhor de Matosinhos, é até provável que algum canal o queira transmitir em direto…). São estas as suas simpáticas palavras.
– Gostei muito de ler o texto do Eugénio e das tuas palavras, Neuza. Contudo, não tenho qualquer referência da periodização tática assim como do LFL, a quem reconheço um papel importante na mudança de linguagem e na forma de ver o jogos. As minhas influências são mais do que assumidas: Cruyff, Quinito e Klopp. Em termos de comentário de futebol, a minha referência é o António Tadeia, da mesma forma que admiro imenso o Carlos Daniel, o Bruno Prata, com quem tenho o privilégio de trabalhar, e o senhor Gabriel Alves, o grande pioneiro na introdução de uma nova linguagem no futebol em Portugal, na qual me revejo. e podia prosseguir, porque há muita gente que gosto de ler e ouvir (Jaime Cravo, Hugo Cadete e Rui Miguel TovarTovar, apelando ao futebol poético-sentimental que adoro), e, sobretudo, há as pessoas com quem falo de utebol quase todos os dias, como são o José Pedro, o Joachim, o Francisco ou o Alexandre, que são verdadeiros craques na análise

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *