“Pela 1.ª vez querem escorraçar um presidente que fez 90% do trabalho bem feito”

Leixões e Leça no mesmo cesto
11/04/2018
Leixões vence no Seixal e está a 5 pontos da subida
11/04/2018

“Pela 1.ª vez querem escorraçar um presidente que fez 90% do trabalho bem feito”

Um artigo de Luís Paulo Rodrigues, autor do blog Leão da Estrela, sobre a situação do Sporting.

Não tenho escrito nada sobre o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, embora saiba que calado também comunico uma mensagem. 
O ruído é imenso, no entanto, basicamente, parece-me que, pela primeira vez na história do futebol em Portugal querem escorraçar da liderança de um clube um presidente que fez 90% do trabalho bem feito.


É que até os textos de ataque mais corrosivo agradecem a Bruno de Carvalho o facto de ter devolvido a alegria aos adeptos de irem ao estádio, fazendo aumentar o público em Alvalade; agradecem a recuperação financeira do Sporting; o Pavilhão João Rocha; o aumento das modalidades, com os regressos do ciclismo e do voleibol, por exemplo; a competitividade das várias equipas e os títulos nacionais e europeus; a Sporting TV, como meio de informação e massificação da marca Sporting; as vendas com lucros recorde no futebol profissional, onde até Shikabala deu lucro; o ataque ao sistema corrupto que manda no futebol português; os vouchers; o VAR; o fim dos fundos na compra de jogadores de futebol, etc., etc.
Os críticos que querem Bruno de Carvalho fora do Sporting elogiam-lhe toda esta obra realizada em apenas cinco anos num clube que em 2013 estava falido e na Liga de futebol ocupava o 12° lugar, estando agora a discutir títulos com Benfica e FC Porto.
Os críticos só não perdoam a Bruno de Carvalho o deslize de ter ido ao Facebook assumir o papel de adepto criticando o desempenho dos jogadores no jogo de Madrid. E por isso sentenciam a morte política do presidente. Parece-me muito pouco para uma narrativa de campanha comparando com a referida obra feita. E lembrando que ninguém acusa BdC de ter roubado o clube.

Estão reunidas as condições para que esta crise se transforme em mais uma etapa do processo de afirmação e crescimento da liderança do atual presidente


Se a isto juntarmos as figuras patéticas de putativos candidatos à sucessão e a chusma de derrotados que já vieram a público bater no alegado morto, derrotados esses que estiveram no processo de destruição do Sporting até chegar Bruno de Carvalho, estão reunidas as condições para que esta crise se transforme em mais uma etapa do processo de afirmação e crescimento da liderança do atual presidente. É uma questão de ele continuar calado e aproveitar a licença de paternidade para descansar depois de cinco anos extenuantes.

1 Comentário

  1. Miguel Santos diz:

    Continuação do bom trabalho com Bruno Carvalho, sem facebook e qualquer tipo de declarações à comunicação social, e muito futebol em campo para calar os sanguessugas dos jornaleiros vendidos !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *