Bruno sob fogo cruzado

'O Jogo' ar…risca e surpreende
22/02/2018
Sérgio Conceição é assim
22/02/2018

Fazendo fé nesta notícia do “Correio da Manhã”, cujas fontes na órbita da justiça por norma não podem ser questionadas, Bruno de Carvalho está sob suspeito de ter recebido luvas em transferências de jogadores. Vamos falar disto um bocadinho.
Como todos sabem, durante muitos anos os presidentes dos clubes não eram profissionais. Viviam do rendimento de outras profissões ou então de rendimentos não explícitos. Muitos deles eram tão ricos que as regras do bom senso eliminavam de imediato qualquer suspeito de aproveitamento dos cargos para proveito próprio.
Entretanto, as coisas foram mudando e os presidentes dos grandes clubes passaram a ser remuneradas. E bem! os números são conhecidos dos relatórios e contas, com vencimento anuais por vezes próximos do milhão de euros. Bruno de Carvalho, por exemplo, terá ganho cerca de 400 mil euros no ano passado, recebendo prémios de vitória como qualquer jogador da sua equipa.
O presidente de um grande clube é como um CEO de uma grande empresa e deve ser remunerado em função da responsabilidade do cargo que ocupa. Mas nem por isso fica isento de ser escrutinado pelos seus acionistas embora estes lhe confiem a responsabilidade de gestão e validem qualquer comissão de vencimentos.
As contas dos clubes, por outro lado, são aquilo que se sabe. Os défices acumulam-se e os passivos fermentam. O FC Porto está sob gestão controlada, o Benfica aparentemente vai passando ao lado de um passivo gigantesco e o Sporting, bem, do Sporting pós-BES pouco se conhece mas a verdade é que o clube continua a comprar sem muitos problemas.
Quando um clube compra ou vende um jogador por verbas de milhões há muita gente a ganhar. Os empresários ou agentes são os primeiros interessados em transações frequentes. Mas estas só acontecem quando há vontade dos jogadores, quando existe uma cláusula ou, o que é mais frequente, quando os responsáveis dos clubes estão para aí virados. Para não falar também dos treinadores.
As comissões são legais, as compensações, bem, aí entramos numa área nublosa. Qualquer um pode fazer o que quiser do seu dinheiro. Nada nos impede de dar ao empregado de frutaria uma gorjeta pelo facto de este nos escolher as melhores laranjas, pois não?
Uma coisa todos sabem: o dinheiro que circula no futebol vai muito para além das contas oficiais.
Reparem que não estou a falar do Sporting nem de Bruno de Carvalho. Se querem saber, estas notícias até me cheiram a “vendetta”. Vamos esperar para ver.
Por norma, este tipo de notícias acabam na Torre do Tombo. Que se saiba, apenas um presidente de clube…tombou por algo do género – o famoso José Vale e Azevedo, que esteve quase a revalidar o seu mandato como presidente do Benfica.
Aguardemos por desenvolvimento e também para verificar se a Justiça está a varrer, como muitas vezes acontece, apenas com uma mão na vassoura.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *