Leixões, um clube que honra os homens que o serviram

Edison de Magalhães nasceu em Matosinhos e formou-se em Direito em 1956. na Universidade de Coimbra, onde foi convidado para ser assistente. Convite que recusou apesar de ter lecionado Ciências Pedagógicas. Num tempo de pouca ou nenhuma liberdade, envolveu-se em movimentos estudantis e foi membros de associações desportivas e culturais. Uma delas foi o Leixões, onde foi presidente num dos melhores períodos da história do clube da sua terra. Edison Magalhães colaborou também em várias revistas e apoiou a candidatura de Humberto Delgado. Era um homem ativo e corajoso. Passou depois pelo Ministério Público e dedicou-se à área do Direito Marítimo. Em 1959, assumiu o cargo de vice-presidente do Leixões e era seu presidente em 1961, quando o clube conquistou a Taça de Portugal. Foi presidente do Leixões até 1963 e integrou a seguir a direção da Associação de Futebol do Porto, tendo sido também presidente do Congresso da Federação Portuguesa de Futebol. Regressou ao Leixões em 1967 para ser vice-presidente e depois presidente da assembleia geral. Também foi presidente do Orfeão de Matosinhos. Como empresário, lançou uma empresa de pesca de sardinha e integrou o Grémio dos Armadores.  Edison Magalhães morreu tragicamente num acidente de viação, em Oliveira de Azeméis. O Leixões não o esqueceu e é Edison Magalhães quem nos recebe sempre que vamos ao Estádio do Mar.

Anúncios