A homenagem emocionada de Gil da Costa a Joaquim Timóteo

“Era um grande amigo e quando marcávamos um golo dava-lhe sempre um abraço”, é assim que Gil da Costa, antigo presidente da mesa da assembleia geral do Leixões, fala de Joaquim Timóteo, também um antigo dirigente que se sentava na cadeira de cativo logo atrás da sua e que faleceu recentemente. A cadeira de Timóteo agora está vazia e foi com essa realidade crua que Gil da Costa se defrontou no passado domingo, quando foi assistir ao Leixões-Sporting Braga B. O Timóteo não estava lá para festejar mais um golo do Leixões.

A cadeira 31 permanece num enorme vazio e na entrada ainda não teve alento para se sentar outro grande adepto leixonense, o Adolfo, que viu o Leixões duas filas à frente.

IMG_1293

Anúncios