Chaló vai treinar o Leixões de onde saiu há poucos dias sob pressão

Há menos de duas semanas, o Académico de Viseu empatou no Estádio do Mar no último minuto do jogo e Francisco Chaló foi acusado de não ter respeitado as regras do fair-play, ao não permitir que os seus jogadores devolvessem uma bola ao Leixões após a assistência a um jogador da casa. O treinador então do Académico de Viseu foi mesmo abordado por Ricardo Malafaia, o técnico que agora regressa ao comando dos juniores da equipa da Cruz de Pau. Depois, na conferência de imprensa, Chaló teve de se calar pois estava a ser insultado por um elemento do staff do Leixões, que o continuou a apoquentar no caminho para o balneário.

Pois bem, tudo mudou.

Francisco Chaló rende Ricardo Malafaia e regressa ao Mar muito mais depressa do que estava a imaginar, ele que chegou a acordo para sair do Académico de Viseu, após uma derrota em casa frente ao Arouca, e poucas horas depois acordou tudo com o Leixões.

Trata-se de uma “jogada” inesperada pois Paulo Lopo, o presidente da SAD leixonense, parecia disposto a continuar a apostar em Ricardo Malafaia, apesar da contestação dos sócios. Mas a oportunidade de contratar Francisco Chaló, um dos mais experientes treinadores da 2.ª Liga, e zás, já está!

Francisco Chaló, recorde-se, reside na cidade da Feira mas tem uma ligação de longa data com o Leixões, ele que praticamente começou a sua carreira como treinador no Pedras Rubras, clube de uma freguesia da Maia, na fronteira com o concelho de Matosinhos.

Uma curiosidade mais. Na última época, no comando do Académico de Viseu, equipa que também lutava na altura pela permanência, Chaló viu a sua equipa empatar no Fontelo frente ao Leixões também com um golo conseguido no último minuto. Dessa malapata pelo menos o Leixões já se livrou.

Chaló, de 53 anos, é o 4.º treinador do Leixões esta época, sucedendo a Daniel Kenedy, João Henriques (que saiu para o Paços de Ferreira) e Ricardo Malafaia.

Anúncios