O lance que motivou a fúria do Leixões. O fair-play é uma treta?

 

Este foi o lance que espoletou a polémica no final do Leixões-Académico de Viseu. Já em tempo de compensação, um jogador do Leixões reclamou assistência médica e os jogadores da equipa do Mar colocaram a bola pela linha lateral. Na reposição, a equipa viseense não entregou a bola ao seu adversário e iniciou um ataque, a partir de um atraso de bola (sublinhe-se). O tempo corria atrás da equipa beirã. Na sequência do lance de ataque, a equipa visitante ganhou um canto e da marcação desse canto resultou uma jogada que deu ao Académico de Viseu o empate, já quando o gong estava a soar. Neste entretanto, o guarda-redes leixonense, André Ferreira, fez uma grande defesa.

Segundo que BnA conseguiu apurar, a leitura que os viseenses fizeram do lance foi a de que o Leixões apenas pretendia ganhar tempo e que, como tal, não havia qualquer regra de fair-play para respeitar ou retribuir.

Por falar em fair-play, a empresa de Paulo Lopo, acionista maioritário da SAD, dá pelo nome de PlayFair!

Anúncios