Welthon é a nova fera do Vitória minhoto

“Welthon é muito mais do aquilo que já se viu e por isso merecer do desafio que se segue”, é a certeza de Marco Aurélio, antigo jornalista do ‘Record’ e representante do ponta-de-lança que acaba de reforçar o Vitória de Guimarães. “Uma etapa deste calibre estava prevista no plano de carreira mas só foi possível concretizar porque a figura maior demonstrou toda a sua grandeza para lá chegar”, acrescentou.
“Obrigado a muitos, mas em especial ao P. Ferreira (Rui Seabra, Paulo Menezes, Teófilo Costa, Marco Abreu, Miguel Socorro, Luís Barros, António Moreira, José Armando, Paulo Gonçalves) pela aposta, integração e valorização do ativo numa parceria de intrínseca fidelidade”, escreveu ainda Marco Aurélio.
Que o investidor Deco seja feliz e obtenha aquilo que as parcerias pretendem

“Boa sorte V. Guimarães (Armando Marques pela persistência, Júlio Mendes por acreditar num jogador que se tornará uma referência e Flávio Meireles por receber um dos “seus”) pois contratou um profissional que muito desejou e tudo fez para o conseguir, pelo que esta é a prova de que quando as vontades convergem não há como impedir o sucesso”, são ainda palavras daquele que foi um dos melhores repórteres do jornal desportivo já referido.
“Que o investidor Deco seja feliz e obtenha aquilo que as parcerias pretendem.
De Guimarães para Belém do Pará, no Brasil, este também é um presente justo e merecido para o Ricardo Felicissimo e para o Flávio Goiano por tudo aquilo que representam em mais um capítulo desta história”, concluiu Marco Aurélio, um vimaranense dos sete costados.

 

Anúncios