Caso Mateus: Liga põe a carroça a atropelar os bois

ggb

A divulgação, por parte da Liga de Clubes, de um acordo entre o Belenenses e o Gil Vicente com vista à reintegração do clube gilista na 1.ª Liga na época de 2019/20 surpreendeu por completo quem também tem responsabilidades nesta matéria, em especial a FPF.

O Belenenses, como se sabe, soube esta semana que perdeu o recurso que interpôs há ano e meio e que impediu a promoção do Gil Vicente após ser conhecido o acórdão do Tribunal Administrativo de Lisboa que lhe dava razão. Numa primeira fase, pensou-se na reintegração do Gil Vicente na época que está em curso mas o recurso do Belenenses colocou tudo em águas de bacalhau.

Com esta decisão considerada “extemporânea”, muita coisa fica em causa.

O Gil sabe que na época de 2019/20 estará na 1.ª divisão mas tem um campeonato e meio para disputar. Até pode acontecer que no final da época em curso ou na próxima o consiga pela via desportiva a promoção ao primeiro escalão. Este ano, não parece, pois a equipa de Barcelos está apenas dois pontos acima da linha de água. Ou seja, o Gil até pode descer no final da época pois tem a certeza que estará na 1.ª Liga em 2019/20.

O que se aconselhava para este caso é que o acordo ficasse no segredo dos deuses até ao período de defeso entre o final do próximo campeonato e o início da época de 2019/20. Foi assim com o Boavista! Com isto, abriu-se todo um campo imenso para a especulação.

Tenha-se em conta que a Liga está “apenas” a cumprir o que o regulamento de competições de determina face a uma situação de trânsito em julgado de um processo no qual um clube reclame os seus direitos. Mas…

Mais, falta saber se os clubes estão de acordo com este acordo. Será que estão mesmo?

 

Anúncios