Para ti, Mário

19146003_10209341289114201_8254789760593319399_n.jpg

Mário David Campos, jornalista, hoje na “Visão”, morreu hoje e deixa muitas saudades. O seu legado é da amizade e da singularidade. Miguel Cardoso, hoje treinador do Rio Ave, deixou uma mensagem que sintetiza quase tudo e prova que jornalistas e agentes do futebol podem ser amigos e crescer juntos (e, sim, Mário, inclui isto na rubrica das Reviengas!):

– – Foi em 05/11/2014 que me escreveste pela primeira vez. Estava eu em Kiev, a trabalhar no Shakhtar e querias escrever uma reportagem acerca dos treinadores portugueses a trabalhar por esse mundo fora. Trocamos muitas e muitas mensagens e falamos muitas vezes pelo telefone deste então. A reportagem, como muitas outras que fui lendo depois, ficou fabulosa. A amizade foi crescendo e a última mensagem que trocamos foi no passado dia 13. Agendarmos breve um café e trocamos votos de felicidades. Que te diga? Que jamais alguém devia faltar a um compromisso desta forma? Ou que devia ter marcado data e hora para nos encontrarmos de novo? Mário David Campos, sinto-me na merda amigo! Tenho no meio jornalístico muitos amigos e todos os sinto assim! Por ti, pelo que és em nós, pelo que significas e pelo que dás!
Obrigado por me teres ajudado a perceber algumas coisas simples da vida…
Vou tomar um café sozinho…
Até já meu amigo!

Anúncios