Jogo duplo 2: FPF diz que Portugal “não pode ser terreno fértil para ações criminosas associadas ao futebol”

A Federação Portuguesa de Futebol já reagiu a este novo impulso da operação Jogo Duplo. “Em relação aos acontecimentos hoje dados a conhecer no âmbito de uma operação das autoridades públicas competentes em investigação relacionada com suspeitas de corrupção no fenómeno desportivo, vem a Federação Portuguesa de Futebol afirmar que acompanha de forma regular e conhecedora o trabalho da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), nomeadamente no que diz respeito ao desporto e ao futebol”, começa-se por referir no comunicado há pouco emitido. “A FPF reafirma que Portugal não pode ser terreno fértil para comportamentos e ações criminosas associadas ao futebol”, acrescenta a FPF, que promete continuar a trabalhar, “no limite das suas competências, para um futebol mais limpo e digno de um país campeão europeu”.

Anúncios